Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Depois não digam que não foram avisados...

por Noticias do Ribatejo, em 11.05.12

Depois não digam que não foram avisados...

 O PCP alpiarcense prepara-se para realizar a sua 14ª Assembleia da Organização Concelhia de Alpiarça

A Comissão Concelhia de Alpiarça do PCP está a divulgar no seu blogue uma convocatória a militantes e simpatizantes para participarem nesta XIVª Assembleia da Organização Concelhia, que se realiza no dia 12 de Maio, Sábado, às 15 horas, na Biblioteca Municipal de Alpiarça.

Diz o PCP que “esta Assembleia reveste-se de particular importância para a actividade do nosso Partido no concelho. Iremos eleger a nova Comissão Concelhia e proceder á apresentação e discussão do balanço do trabalho desenvolvido desde a última Assembleia” acrescenta “Iremos igualmente discutir e aprovar as principais linhas de trabalho para os próximos anos, com destaque para o prosseguimento do reforço da organização e da intervenção do Partido no concelho e para a preparação das próximas eleições autárquicas.“

Ao fazer esta Assembleia no Auditório Mário Feliciano, na Biblioteca Municipal Dr. Hermínio Duarte Paciência, o PCP de Alpiarça está a querer cativar alguns simpatizantes para a causa, uma vez que dispõe de um centro de trabalho com uma salão enorme e opta por fazer a eleição da Comissão Concelhia num espaço público.
Tenho algumas (bastantes) dúvidas que as coisas por cá mudem assim tanto porque as caras que se vêem nos vários eventos que decorrem cá pelo burgo são sempre as mesmas. O PCP não tem conseguido cativar a juventude para a sua causa.
Ao eleger a nova Comissão Concelhia, o PCP de Alpiarça teria a oportunidade soberana de mudar radicalmente a sua forma de actuar em relação ao concelho e mudar a sua intervenção nos órgãos autárquicos.
A câmara e a junta de freguesia não são uma coutada do PCP, nem Alpiarça tem de ser  bombardeada com acontecimentos culturais e espectáculos claramente e apenas ao gostos dos “camaradas” como se se tratassem de festas do “partido”.
Vem aí mais um Festival do Melão e mais uma Alpiagra, aposto dobrado contra singelo que se nas duas edições anteriores tivemos o Vitorino e o Sérgio Godinho, a seguir virá mais uma “abrilada”.
Não que o Vitorino e o Sérgio Godinho sejam maus artistas, pelo contrário são dois excelentes intérpretes da música nacional e proporcionaram excelentes espectáculos na Alpiagra.
Mas, caramba! Poderiam disfarçar um pouquinho com outro tipo de actuações, mais ao gosto popular.
Camaradas, o mês de Abril foi todo dedicado à Revolução libertem-nos agora durante o Festival do Melão e da Alpiagra de mais espectáculos com músicas de intervenção. Abram-se à sociedade civil e não se comportem como os “companheiros de Jeová” que querem converter toda a gente à religião deles à custa do massacre com propaganda religiosa.
Malta, o PCP tem a importância que tem. É um partido de esquerda que defende a classe trabalhadora, que manda nos sindicatos, que manda nas greves e nas manifestações. É importante termos na nossa sociedade o PCP e o Bloco de Esquerda, mas há um limite para tudo. Nem 8 nem 80!
Só um recado: vejam lá se aproveitam a oportunidade de meter um bocado se sangue novo na concelhia e se tiram as palas dos olhos, a continuarem a trilhar este caminho vão levar um chumbo lá para os outubros do próximo ano.
Depois não digam que não foram avisados.
Leitor identificado

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:28

“ Oferta turística no Concelho de Alpiarça reparte-se entre pontos de interesse histórico, arqueológico, ambiental, equipamentos culturais e desportivos. Há ainda um conjunto de serviços que permitem usufruir dos recursos naturais que o concelho tem para oferecer. Uma aposta determinante no Turismo, continuando um rumo traçado há mais de duas décadas, apresenta enormes potencialidades para o incremento da economia local e desenvolvimento de actividades económicas na vertente turística e de lazer.

Essa aposta centrar-se-á naturalmente na valorização da Casa dos Patudos de Alpiarça mas deverá traduzir-se ainda num conjunto de intervenções ambientais e urbanísticas, que complementadas com a devida promoção no exterior, melhorará a atractividade do nosso concelho”.

Desenvolver um Pólo de Eco-Turismo; Chalés em madeira; um Parque de Campismo Moderno; a recuperação da Aldeia do Patacão e até um Centro de Estágios para atletas e até circuitos turísticos. Destacavam-se no “programa eleitoral CDU 2009” ainda as seguintes propostas, entre outras:
Mas atenção leitor que tudo isto foi prometido em 2009 continuando os alpiarcense à espera da concretização e do desenvolvimento turístico em Alpiarça.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:47

DE UMA LEITORA: "É com uma sentida preocupação que assisto a esta inflamação de ódio nas hostes políticas de Alpiarça"

"Sr. Administrador do JA,

É com uma sentida preocupação que assisto a esta inflamação de ódio nas hostes políticas de Alpiarça.
Fui educada a ser respeitada e a respeitar o próximo e quando às vezes não estamos de acordo com as ideias das outras pessoas, temos apenas duas saídas. Tentamos convencer a pessoa que está errada e mostrar-lhe o nosso ponto de vista ou respeitar a opinião da outra pessoa e cada um fica com a sua. É assim que as coisas devem acontecer numa sã convivência entre pessoas. Entrar na ofensa é que não.
o que se vê ultimamente pelos dois partidos políticos de Alpiarça é um ódio mutuo preocupante e que me assusta como Alpiarcense e que me deixa perante uma certeza: - Não queria que algumas destas pessoas estivessem à frente dos destinos de Alpiarça.


Fernando Ramalaho (PS)
Não queria que o Sr. Ramalho tivesse responsabilidades importantes no meu concelho. É uma pessoa provocadora, com um ódio evidente por tudo o que tem a ver com a foice e martelo. Foi lamentável que no seu discurso do 25 de Abril se tivesse PROPOSITADAMENTE esquecido de dois homenageados só porque foram propostos pelo PCP.
Inês d'Aguiar (PCP)

Também não queria que a Sra. Inês d’Aguiar tivesse um papel importante nos destinos da nossa Alpiarça. Já percebemos que não está à altura dos acontecimentos e não está preparada para ouvir críticas, mesmo que sejam injustas e a sua intervenção num órgão de comunicação social, mesmo que seja um blogue local, faz lembrar as intervenções do Sócrates e companhia na TVI que nunca foram muito bem explicadas. A Sra. é uma figura publica e tem de estar preparada para aceitar criticas e coisas menos agradáveis.
João Osório (PCP)
E em relação ao Sr. Osório, deixe-me dizer-lhe uma coisa. É uma pena que os partidos, sejam eles de esquerda ou de direita tenham nas suas fileiras pessoas como o Senhor. O Senhor Osório envergonha toda a classe politica. Já não bastava a forma autoritária com que se dirige às pessoas que trabalham consigo, e depois ainda faz o contrário daquilo que deveria defender como militante de um partido como o PCP. Essa atitude incompreensível de acumular cargos dentro da autarquia contrasta profundamente com as criticas com que faziam a Dr. Rosa Do Céu quando este acumulava o vencimento com a reforma. E todos sabem que o Senhor, em conjunto com o Presidente da Câmara foram os principais opositores a que se homenageassem as duas pessoas propostas pelo PS. Isso é falado à boca cheia até por militantes do PCP. Tenha vergonha nessa cara e pare de julgar que os alpiarcenses são todos parvos.

E outros e outras poderia aqui falar. Todas as pessoas têm defeitos. É pena é quando não os sabem reconhecer ou não fazem nada para os corrigir. Só espero que nas próximas eleições, tenham inteligência para quando fizerem as listas, não ponham determinadas pessoas em lugar de destaque. Não quero ser governada por pessoas destas. Não lhes reconheço qualquer competência para funções de destaque. Aqui fica o meu desabafo.

Bem Hajam
Patricia "

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:22

O que o executivo da CDU já fez por Alpiarça?

 

 

 Basicamente nada. Começou o primeiro ano do mandato com a colaboração de um “boy”, considerado um “Ex-Expert” em economia para ajudar a resolver o “bico-de-obra da “herança” recebida de Rosa do Céu e Vanda Nunes, a divida de 13 milhões de euros, que tanto atormentou os comunistas pelo valor exorbitante levando até que a divida herdada servisse de “bandeira” para os comunista acusarem os socialistas de “gastadores” e outras coisas mais quando na verdade o objectivo talvez fosse “esconder” a inoperância do executivo da CDU porquanto os “13 milhões herdados dos mandatos de Rosa do Céu e de Vanda Nunes” em vez de descerem continuam a subir porque já atingiu os 14 milhões de euros, ou seja: em vez de a diminuírem já conseguiram aumentá-la sem que se veja uma única obra feita (ler: Dívida da Câmara de Alpiarça aumenta para 14 milhões de euros. 

O que tem feito:

A conservação pela “coisa pública” no concelho uma requalificação aqui e acolá de baixo valor já que as obras de raiz e levadas a efeito vieram do anterior executivo socialista; admitiu “meia dúzia de boys” na Câmara pagos principescamente com dinheiro dos contribuintes mas que nada conseguem fazer para justiçar os chorudos vencimentos, umas pinturas, uns arranjos aqui e acolá e pouco mais porque de projectos ou obras de raiz, nem uma.

Fez umas “festarolas” que pouco ou nenhum benefício trouxe para Alpiarça como de positivo nada teve excepto alguns “bailaricos” para divertir sempre os mesmos (citação de um comentador: ler: Mas o que é isto de saneamento financeiro?); conseguiu acabar e perder alguns eventos para outros concelhos e concretamente não conseguiu levar a efeito minimamente as promessas eleitorais que prometeu aos alpiarcenses e respectivo eleitorado;

Tem apoiado uma modalidade desportiva de elite (Triatlo) para penalizar outras localmente (futebol sénior) e alguns eventos culturais com pouca participação de espectadores, porque os que vão, são sempre os mesmos.

Já conseguiu levar a efeito 5  “Fóruns do Movimento Associativo” para continuarmos por saber o que mudou ou beneficiou Alpiarça.

Tendo Alpiarça um vasto parque de lazer e desportivo nem este tem sido aproveitado para beneficiar o concelho e as poucas iniciativas desportivas são levadas a efeito em locais inapropriados como foi a "Corrida dos Patudos – Festa da pequenada" parecendo, como disse um leitor (ler a noticia) “que não temos Complexo Desportivo, Nave Desportiva, Barragem, etc.…).

Em termos de Turismo, Alpiarça é um “zero à esquerda”. Salva a “honra do Convento” a Casa Museu dos Patudos.

Não conseguiu reduzir a “taxa de desemprego” no concelho e muito menos  fez alguma coidsa para criar postos de trabalho. 

Uma inoperância politica que foi e continua a ser uma frustração para os agentes de desenvolvimento que nunca sentiram o real apoio e muitos menos viram interesse para que Alpiarça se desenvolvesse e aumentasse os postos de trabalho quando os municípios têm obrigação de encontrar soluções possíveis para aglutinar condições de desenvolvimento e crescimento no Concelho.

O que ainda não conseguiu fazer mesmo que tenha sido prometido politicamente:

Resolver a situação lastimosa do Parque Municipal de Campismo de Alpiarça que deixou de ser uma promessa para passar a ser o “calcanhar de Aquiles” do executivo comunista cujo mandato vai acabar e tudo indica que qualquer dia o parque de campismo passa a ser uma “reserva de índios” ou ainda ser ocupado pelos romenos que tempos a tempos entendem fazer das suas.

Talvez entregando a exploração do parque a estes os mesmos conseguissem dar melhores condições ao espaço de lazer como rentabilizá-lo para não falarmos do restaurante das piscinas e do completo abandono a que está entregue o espaço envolvente da barragem como é o caso dos trilhos que mais parece um viveiro de bicharocos que por ali circulam  conseguindo até  assustar os mais corajosos.

Como não chegasse, os comunistas ainda tem outro “calcanhar de Aquiles”:

De uma “pobreza franciscana” ou   inépcia  o “Projecto de Pobreza” que foi iniciado nos mandatos dos socialistas em parceria com a Fundação José Relvas continua em “banho-maria”

De nada valeu “retirar” o projecto à fundação.

Tudo isto por causa e em nome da “crise” e da “enorme divida” que receberam dos socialistas.

Afinal não a conseguiram diminuir mas sim aumentá-la e muito menos conseguiram fazer o quer que seja.

E assim o executivo da CDU vai fazendo querer que os alpiarcenses vivem todos no “mundo das maravilhas” onde tudo parece estar bem quando na verdade está numa lástima.

 

O que vai fazer até ao fim do mandato: uns arranjos nalguns caminhos e pavimentar a espaço envolvente junto dos Paços do Concelho cujo estudo arquitectónico foi entregue e uma empresa privada da especialidade.

 

É para dizer que o mandato do executivo da CDU foi e continua a ser um desastre.

 

Alpiarça, está muito mal entregue.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:06

Vanda Nunes deixou as "contas da autarquia em estado caótico"

 

Quem escreveu este comentário elevado a post ("Mas o que é isto de saneamento financeiro?": ) está bom de ver que está por dentro de tudo. Terá razão quando diz que nalguma pressa em pagar dívidas de curto prazo e provavelmente para se obter a aprovação do tal dito Plano de Saneamento Financeiro (PSF) foram pagas dívidas que se poderiam deixar "cair" ADSE e outras.
Mas é preciso não esquecer que o último ano de executivo socialista, a partir da saída de Rosa Céu foi apenas um executivo de gestão corrente e a curto prazo, que pouco ou nada pagou e esperou que o executivo que ganhasse as eleições resolvesse.
É preciso não esquecer também que alguns credores começaram a penhorar bens do município e que o executivo PS desde há 2 ou 3 anos que tinha excedido o limite do endividamento e o Estado já estava a reter receitas.
Ora para uma câmara tão pequena como é Alpiarça em que até os que eram da cor do governo não conseguiram deixar a situação financeira equilibrada como o fariam os comunistas, ainda por cima a braços com duas grandes obras em curso e sem financiamento assegurado: Centro Escolar e Museu dos Patudos? Como resolveriam a batata quente da Agroalpiarça que é uma cooperativa da câmara que vendeu tudo o que podia vender e provavelmente não recebeu rendas que deveria ter recebido e cuja venda de vinhos não cobre as despesas?
Como resolver a questão do Parque de Campismo que já andava em demanda nos tribunais desde o 1.º ano de mandato de Rosa do Céu? Como Pagar à Planotejo cujo gestor de massa falida tinha para receber da câmara mais de 200.000 euros? E às empresas que construíram os Campos de Ténis, a Biblioteca Municipal e o Parque Subterrâneo? Como resolver o problema de um parque de máquinas velho e obsoleto e penhorado às finanças por dívidas a fornecedores?
Há falta de ideias? É natural que haja!
Mas que ideias tem o PS para apresentar quando deixou uma câmara falida tal como deixou o país?
Será que o PSD que está a (des)governar o país e que herdou o legado Sócrates está governar melhor que a CDU que herdou o legado Rosa Céu/Vanda Nunes?
Outra coisa que se deve perguntar: ter-se-á a ex-deputada Sónia Sanfona aplicado a fundo para conquistar a câmara e dar continuidade à governação PS/AR ou preferiu que a CDU ganhasse e ficasse com a batata quente nas mãos?
Se há coisa que a Dr.ª Sónia não é é burra e sabia perfeitamente o estado financeiro da autarquia. Poderia, se tivesse ganho, optar por fazer um PSF ligeiramente diferente, mas sendo pessoa de bem e que gosta de ter as suas contas "afinadas" não estou a vê-la a manter as "contas" da autarquia em estado caótico como a Vanda Nunes as deixou.
Só para finalizar: se o PS tem ideias melhores que a CDU e acredito que as tenha, então tem À porta uma rica ocasião: falta pouco mais de um ano para as eleições autárquicas, o tempo urge.
Já pensaram em 3 cabeças de lista fortes e em gente séria e competente para as acompanhar ou estão a pensar em chamar para acólitos pessoas da estirpe e perfil dos que acompanharam Rosa do Céu no seu 2.º e terceiro mandatos?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:01

A Deputada Municipal, Inês Pimenta d'Aguiar, não gosta de comentários que critiquem a sua actividade politica

 Da Deputada Municipal (PCP) Inês Pimenta d’Aguiar (foto)  recebemos o seguinte correio que publicamos na integra:
“Sr. António Centeio,
 Escrevo-lhe este e-mail uma vez que é o administrador do Blogue "Jornal Alpiarcense".
 Nessa qualidade tem responsabilidades por tudo o que lá é publicado, seja ou não escrito por si.
 Apesar de ocupar um lugar na assembleia municipal de Alpiarça, e portanto, poder ser alvo de opiniões relativas às posições que assumo publicamente enquanto eleita, nada dá o direito de me ofender. O senhor enquanto administrador passa a ser o responsável por todas aquelas publicações.
 Nenhum dos comentários fala sobre o meu trabalho enquanto autarca. Todos eles são injuriosos, ofensivos e não passam de ataques pessoais vis e baixos. Acresce o facto de dar destaque a uma notícia sem qualquer fundamento, completamente falsa e inventada sobre problemas numa assembleia de voto da qual supostamente eu teria sido posta na rua. Não tendo acontecido, publicar uma falsidade é grave, muito grave.
 Como tal, solicito que retire imediatamente todas as notícias e ofensas que me são dirigidas.
 Inês Pimenta d'Aguiar”
NR: Claro que o administrador do “Jornal Alpiarcense” (António Centeio) tem responsabilidade por tudo que aqui é publicado.
Tanto que é responsável que está aqui a dar a cara e até dar satisfações daquilo que aqui se publica.
Não fugimos das nossas responsabilidades e muito menos nos escondemos ao abrigo de anonimato como muitos outros o fazem.
Já não é a primeira vez que a estimada deputada Inês d’Aguiar tenta interferir na gestão deste jornal.
 Umas vezes EXIGINDO-NOS que fossem retiradas certas frases (de textos que lhe diziam respeito) e outra PROIBINDO que publicássemos neste jornal referências à sua pessoa como se a deputada seja a “dona” deste blogue ou como tenhamos que lhe fazer as vontades ou os seus “caprichos” - até uma fotografia nos mandou retirar.
Por uma questão de cortesia, fizemos-lhe a vontade.
Mas tudo tem um limite.
Não há quem aguente esta pressão.
Trabalhamos no Jornal Alpiarcense sob uma enorme pressão e há  dias que não  temos  sossego nenhum.
 Se agradamos a uns desagradamos a outros e agradar a “gregos e troianos” é algo muito difícil.
 Quase todos os dias somos pressionados. Se não é o presidente da Câmara a dar-nos um “ralhete” ou ameaçar-nos com “tribunais” é o chefe de gabinete que manda os seus “palpites” ou até ralha connosco porque não quer ler certas coisas; se não são os dois é a concelhia que nos manda “notas” a dizer “cobras e lagartos” e pedir-nos satisfações.
Para nos pressionar mais, ainda aqueles que andam por ai a mando de alguém, que quando nos encontram dão-nos na cabeça.
Agora até os deputados nos querem “impor” aquilo que devemos ou não publicar como se neste jornal mandassem.
Outras vezes é gente do PSD que se lamenta daquilo que deles aqui é publicado como se este jornal fosse algum confessionário quando nós percebemos perfeitamente que o que querem com os “choradinhos” é pressionarem-nos a não publicarmos certas "coisas" a pedir-nos a proibição de alguns textos.
“Porra!”
Não há paciência que aguente esta gente.
 Valha-nos Joana Serrano (presidente da Junta de Freguesia de Alpiarça) e Mário Santiago (presidente da Assembleia Municipal) que não nos incomodam e muito menos nos pressionam.
Antes pelo contrário
O administrador deste jornal não está à disposição da deputada e de quem quer que seja. Permite e responsabiliza-se por tudo que aqui é publicado.
A deputada municipal deve ter alguma dificuldade em compreender e aceitar que exercendo o cargo de deputada na Assembleia Municipal está sujeita a ser criticada (para o bem ou para o mal) pelos leitores e pelos opositores porque faz parte do cargo que exerce como ainda demonstra ter alguma dificuldade em “conviver” com a opinião de quem tem ideias contrárias às suas. É esta a nossa opinião e entendimento. Se estivermos enganados, modestamente pedimos as nossas desculpas
A deputada tem que aceitar que nem todos estão de acordo com as suas posições que toma nas sessões da Assembleia Municipal.
Quer queira quer não, está sujeita a ser criticada porquanto é uma “figura pública” e as suas discussões na Assembleia Municipal (algumas vezes não são nada lisonjeiras, assim como alguns dos seus camaradas de bancada onde chamar “caloteiros” a outros eleitos é coisa comum nas bancadas que representam a democracia local) estão sujeitas aos mais diversas opiniões dos leitores que vêem no jornal a única forma de a criticar (não confundir com dizer mal).
Como democrata quer deve ser a cara deputada deve aceitar as críticas dos outros onde  curiosamente é a “esquerda” (PCP) que mais reclama da opinião de quem a crítica quando em termos de democracia devia ser exemplar
Não pode nem deve Inês d’Aguiar interferir e dar ordens como se aqui neste jornal não possa ser permitido os leitores e comentadores exprimirem as suas ideias.
Por razões profissionais ontem não pudemos atender as muitas chamadas que recebemos no nosso telemóvel.
Quando o pudemos fazer verificamos que tínhamos 3 chamadas da cara deputada. Não lhe respondemos porque na altura também não nos foi possível. Mas deduzimos logo que a Inês d’Aguiar mais uma vez queria interferir na linha editorial deste jornal para nos “EXIGIR” que retirássemos alguma notícia ou comentários e porque não nos “dar nas orelhas”.
Não nos enganámos!
Quando abrimos a “caixa de Correio” tínhamos a “missiva que acima se publica. Mais uma vez quase nos exige que retiremos todos os “comentários porque são injuriosos, ofensivos e não passam de ataques vis e baixos”.
Não estamos de acordo com a deputada Inês d’Aguiar porque nenhum é injurioso ou ofensivo mas sim criticáveis quanto ao seu desempenho nas sessões da Assembleia não passando os mesmos da opinião de vários leitores (a não ser que a Inês também pretenda impedir a publicação dos comentários dos nossos leitores).
 Como tal, desta vez como futuramente, não fazemos a vontade à deputada do PCP, Inês d’Aguiar pela simples razão de que não há qualquer injúria ou ofensa nos mesmos. São apenas opiniões de quem acompanha e assiste à actividade política da deputada que respeitemos e publicamos.
Quanto ao ter sido “expulsa de uma assembleia” a ser mentira, como afirma a deputada, fica feito o desmentido e que o autor da afirmação prove o contrário.
Resta-nos pedir à deputada se por acaso encontrar neste jornal algum comentário injurioso ou ofensivo para com a sua pessoa que nos envie os mesmos os nos diga onde estão publicados que serão de imediato retirados como lhe pediremos desculpas publicamente de tais conteúdos.
Até este “comprovativo” não ser recebido na redacção deste jornal ou nos ser informado onde consta as “injúrias ou ofensas” tudo se manterá publicado como está, pela simples razão de que: reconhece que os mesmos são apenas criticas e não injúrias ou ofensas.
Aconselhamos a Inês d’Aguiar a conviver com a liberdade de expressão e a respeitar a opinião dos outros mesmo que não lhe agrade e deixe de interferir na gestão deste jornal como nos exigir o quer que seja porque o administrador do Jornal Alpiarcense sabe até onde pode chegar e permitir aquilo que pode ser permitido para fins de publicação.
Já agora: não nos peça e muito menos nos exija que seja retirada a fotografia que nesta coluna está inserida porque não o faremos.
Passe bem cara Deputada Inês Pimenta d’Aguiar, pessoa por quem temos bastante estima
O Administrador
António Centeio
Foto: CMA

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:33

Pág. 2/2



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Maio 2012

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D