Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Resta-nos esperar por melhores dias

por Noticias do Ribatejo, em 22.04.12

Resta-nos esperar por melhores dias


Os textos  publicados (Antes do 25 de Abril vivíamos na ditadura e o ditador chamava-se António de Oliveira Salazar e ainda o Como era a vida antes do 25 de Abril?) são bem demonstrativos da época do “antes” mesmo mostrando uma certa “infantilidade” em quem os escreveu.

No entanto deve-se tomar em conta a época que se vivia, uma Guerra Civil (Espanha) e uma Guerra Mundial como as consequências sociais daqui advindas.

Deve-se tomar em atenção também como era a sociedade do “antes” e como a sociedade se modificou do “depois” (25 de Abril) nomeadamente após o aparecimento da Internet em que o mundo começou a mudar de uma forma impensável como continua a mudar graças à tecnologia.

Não querendo ser saudosista, tenho as minhas duvidas se continuássemos com os governantes do “antes” se as coisas não teriam que mudar forçosamente por causa das mudanças então surgidas, com saliência para a CEE, mudanças estas que aconteceram noutros países, um deles bem perto de nós, a Espanha.

Resta-nos esperar por melhores dias.

Mesmo vivendo e fazendo parte de uma comunidade muita coisa está a acontecer que se compara ao tempo do “antes (a fome, a miséria, o desemprego….) que em nada se harmoniza com os dias que correm e com os avanços tecnológicos e sociais que fizeram com que a sociedade mudasse mas que noutro aspecto leva-nos a pensar que estamos a recuar no tempo de uma forma que até nos parece que a história se está a repetir.

Estarmos na CEE, uma “potência” em termos económicos, mas continuamos a assistir às injustiças, desigualdades e necessidades que são inadmissíveis nos dias que correm, algo não estar a bater certo. O suficiente para muitos desejarem que o “antes” comece a rejuvenescer de uma outra forma.

Vivemos dias de total aberração onde tudo indica que mais tarde ou mais cedo a sociedade precisa de uma rápida transformação caso contrário entramos no caos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:43

Não se preocupem aqueles que pensam que a Câmara não vai sair do buraco financeiro onde se encontra. Vai e mais depressa do que se julga. Assim pensam os estrategas.

Se a receita do IMI for parar à Câmara Municipal de Alpiarça, como consta no postal de aviso de pagamento emitido pelas Finanças, o bolo referente ao ano de 2012 proveniente deste imposto, vai ser um autêntico Jackpot! Os alpiarcenses irão, de modo geral e de uma forma escandalosa e persecutória pagar as dívidas deixadas pelos "políticos de excelência".
Muitos deles, coitados, com problemas de saúde e míseras reformas de pouco mais de 200 Euros. Outros que trabalham mas não conseguem metade do ordenado mínimo nacional, terão de pagar o que foi decidido pela avaliação do fisco por decisão dos políticos.
E agora dirão alguns leitores: Mas esses, pelos seus fracos rendimentos estão isentos...se até os ciganos romenos ganham mais e não pagam impostos...
Puro engano. Vamos citar o que havia sido escrito até há bem pouco tempo, pelo "Estado Social", a pensar no cidadão de baixos recursos:
"Os prédios de reduzido valor patrimonial tributário de sujeitos passivos de baixos rendimentos tem isenção?

Sim. Ficam isentos de IMI os prédios rústicos e urbanos pertencentes a sujeitos passivos cujo rendimento bruto total do agregado familiar englobado para efeitos de IRS não seja superior ao dobro do valor anual da retribuição mínima mensal garantida e cujo valor patrimonial tributário global não exceda 10 vezes o valor anual da retribuição mínima mensal garantida..."

Pois é. Só que as cabecinhas pensadoras da política entenderam que, quem tem casa própria é uma pessoa que pode perfeitamente pagar impostos independentemente dos rendimentos que aufira. Então o que fizeram foi aumentar de modo descarado e vergonhoso (500% e em alguns casos quase 1000%) habitações com 30, 40 e 50 anos, (muitas delas em mau estado devido às fracas possibilidades económicas dos seus proprietários para um restauro) atribuindo-lhes um valor por metro quadrado como se de uma construção recente se tratasse. Isto é, os pobres que tinham moradias de baixo valor e por isso não pagavam IMI, passaram de um momento para outro a ter riqueza, por imposição do Estado, só para não alterar a Lei (que até parecia mal) e os obrigar a pagar impostos. Sim, por que o valor atribuído aos imóveis, na maioria dos casos, pelas novas avaliações do fisco, não tem qualquer paralelo com a realidade, indo muito além dos valores actuais de mercado.

Uma vergonha nacional.
Curiosamente, o Bairro dos 46 Fogos,da zona do Eucaliptal, perto da Casa do Povo e Centro de Saúde, inaugurado pelo então presidente da Câmara Municipal de Alpiarça, Olímpio Oliveira, há precisamente 31 anos,apareceu com moradias registadas nas Finanças para fins de avaliação como tendo umas 25 anos outras 27 anos, quando na realidade já contam 31(!) criando assim diferenças significativas no imposto final devido ao coeficiente de vetustez.
Uma vergonha de natureza local (para quem a tem,é claro).
As Finanças dizem que estes dados vieram efectivamente da Câmara Municipal de Alpiarça!(?) Como é possível mais esta trapalhada, se foi a própria Câmara a construir o bairro com moradias de renda económica e contrato assinado com os inquilinos por 50 anos?
Alguns proprietários que entretanto compraram as casas em que viviam já reclamaram da idade das moradias tendo em alguns casos visto uma redução de 4000€(!) no valor patrimonial do imóvel. Os outros que não reclamam (como dizem alguns funcionários públicos locais que não vamos mencionar) se não dizem nada é porque concordam!
Onde nós chegámos, meu Deus!.
..

Por: Xico Frade

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:42

Sónia Sanfona poderá vir a ser uma forte candidata a presidente da Câmara de Alpiarça nas próximas “Eleições Autárquicas de 2013” já que passou a contar com o apoio de António Gameiro o próximo presidente da Federação Distrital do Partido Socialista.


Um apoio que não passa despercebido à concelhia do PS/Alpiarça porque Gameiro mostrou, quando da apresentação da sua candidatura, que o “próximo desafio eleitoral” vai ser as “Autarquias de 2013” e o reforço da “expressão socialista na região”. A Concelhia local também apoiou a candidatura de António Gameiro.

Daqui, dificilmente estar contra as decisões distritais onde Sónia Sanfona é bem vista e admirada pelo trabalho já feito em prol do partido a que pertence. Um trabalho que mereceu elogios e o apoio de Paulo Fonseca, presidente da Câmara de Ourém

Sónia Sanfona contínua a ser a candidata que mais votos recolhe entre os socialistas alpiarcenses e dificilmente a sua candidatura será posta de lado.

Segundo os socialistas locais é “ a pessoa certa para destronar Mário Pereira” que apresentou nas últimas eleições um vasto projecto eleitoral mas não o conseguiu levar minimamente à prática.

 Já Sónia apresentou um “programa de desenvolvimento local” sem promessas de “grandes obras” o que na verdade mostrava as suas capacidades em reconhecer que tudo o que “pudesse prometer não poderia cumprir” ao contrário do actual presidente que “tudo prometeu” mas que pouco cumpriu.

O eleitorado não entendeu a mensagem dos socialistas e hoje grande parte dos alpiarcenses reconhece que cometeu um grande erro em não dar a presidência a Sónia.

Podemos adiantar, de fonte segura, que Sónia Sanfona conta desde já com todo o apoio de António Gameiro como ainda de Hugo Costa, presidente da Juventude Socialista.

Sabemos também que possivelmente Sónia Sanfona virá a fazer parte do grupo que vai ser  criado pelos dirigentes socialistas do distrito para “dar importância ao urbanismo e ordenamento do território” área onde a alpiarcense tem experiência quer pelos cargos que já ocupou como o  que exerceu quando governadora civil de Santarém.

Temos assim quase a garantia que Sónia Sanfona vai ser a próxima candidata do PS em Alpiarça

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:11

 

O secretário-geral da UGT, João Proença, condenou hoje o "secretismo" do Governo em torno da suspensão das reformas antecipadas e acusou o Executivo de ter tomado uma "medida impositiva" e "ilegal".

"É um diploma ilegal e o secretismo com que foi gerido demonstra que o Governo tentou tomar uma medida impositiva. Tudo isso nos parece extremamente negativo", disse João Proença à Lusa, acrescentando que "a Segurança Social não poupa um tostão, apenas adia o pagamento às pessoas".

Para a UGT, é imperioso que a Assembleia da República peça "a apreciação do decreto-lei".

Na quinta-feira, o Governo aprovou a "suspensão imediata" das normas do regime de flexibilização da idade da reforma antes dos 65 anos, mas admite o acesso à pensão de velhice apenas aos desempregados involuntários de longa duração.

Este novo regime, aprovado em Conselho de Ministros a 29 de março, foi publicado ao final da tarde em Diário da República depois de promulgado pelo Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, e entra em vigor já esta sexta-feira.

No entanto, apesar da aprovação da medida há uma semana, só hoje o Governo a divulgou, pois esta não consta do comunicado do Conselho de Ministros de 29 de março nem foi apresentada durante a conferência de imprensa que se seguiu à reunião dos governantes.

"Estamos totalmente contra o procedimento que levou a esta medida. É ilegítimo e é estar a empurrar para a frente a aposentação das pessoas", reiterou o sindicalista, segundo o qual "a Segurança Social não é prejudicada com os pedidos de reforma antecipada", ao contrário do que afirma o Governo.

João Proença referiu ainda que a UGT teve conhecimento da medida "meia hora antes de esta ser divulgada pela comunicação social", através do ministro Pedro Mota Soares.

Mais de 9.900 pessoas pediram reformas antecipadas entre janeiro e março deste ano, uma média que ultrapassa os 3.300 pedidos mensais e os 100 por dia, de acordo com os dados facultados pelo Ministério da Solidariedade e Segurança Social.

Cálculos efetuados pelo gabinete de Pedro Mota Soares indicam que, sem este "travão", 2012 fecharia com 37.900 reformados antes de completarem os 65 anos e que em 2013 este número iria ascender aos 45.900

«Lusa»

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:57

Para quem esteve no "Diálogo do dia do Concelho" ficou claro o que querem para Alpiarça_ uma terra longiqua do desenvolvimento que todos ambicionam. Pretendem para Alpiarça uma terra de "outrora" , uma terra tacanha, com moinhos, com poços, ruas de terra batida, onde os senhores feudais que são de Alpiarça, mas que vivem em Lisboa, vêm passar o fim de semana a Alpiarça, à sua terra amada, calma, pacata, com casas térreas e eventualmente retretes, para os que cá vivem e trabalham, porque não? Onde hajam flores e campos, com muitas árvores, onde lhes seja feita vassalagem como grandes senhores e até podem ser fascistas,mas em Alpiarça até vêm os outros como iguais, porque não? Para ficarem bem vistos! Claro! è que assim são amigos do povo. Defensores dos trabalhadores!




Como alguém já aqui disse, onde estava o simples trabalhador nesse diálogo? Uma vergonha!! quem organizou este diálogo?? Foi a Câmara?? Porque não identificam quem organiza e participa nas diferentes atividades? Têm vergonha? ou é para enganar? Já o ano passado num teatro que houve na SFA1ª Dezembro, dedicado aos jovens, foi uma vergonha!? São estes os grandes valores que defendem??

Onde estão as festas de Abril? Os Iguais? Os democratas? Tenham vergonha!

A Liberdade não têm Mês! é para sempre! É no dia a dia! É na relação com o outro, pobre ou rico, fraco ou forte, feio ou bonito.

Por isso estamos como estamos. Para quê fazer obra? Alpiarça não se pode desenvolver, se possível deve voltar aos tempos do "antigamente". Já repararam como são saudosistas?! Para eles os Alpiarcenses não se podem desenvolver para poderem facilmente ser pisados e mostrarem um grande sorriso como os bobos da corte. O desenvolvimento, esse deve existir nas grandes cidades, como Lisboa! Para quê fábricas? Para quê Indústrias? Há que trabalhar a terra de sol a sol! Como diz o Sr. Presidente há que fazer opções políticas e aqui estão elas.

É aqui em Alpiarça que nos sentimos ameaçados, pelos nossos direitos e é contra estas lógicas que temos que lutar. Viva a Liberdade e a igualdade. Somos todos iguais

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:13

 

O comentarista que escreveu o comentário elevado a post “DE UM LEITOR: Não meu caro, ou cara senhora: Ser Presidente da Câmara é uma função diferente de Presidente de Junta” foi curto mas objectivo no texto. Demonstra ser uma pessoa que está bem colocada no sistema político local como mostra conhecer muito bem a estratégia a levar a efeito pelo PCP/CDU nos próximos anos.
Soube aproveitar o tema (Joana Serrano) que tem vindo a ser debatido ultimamente neste jornal e onde teve o cuidado de deixar bem claro nas entrelinhas aquilo que o PCP pensa concretizar quanto ao futuro político de Joana Serrano.
Sem margens para duvidas e de uma forma opinativa de se lhe tirar o chapéu porque em poucas palavras disse tudo.
Basta que se compreenda a mensagem ou o “recado”que o autor escondeu no meio das palavras.
Quando diz que: “Ser Presidente da Câmara é uma função diferente de Presidente de Junta, e o exemplo dos frangos de aviário apenas quer dizer uma coisa: falta de tarimba. A formação é feita no dia a dia, e uma licenciatura em qualquer área ajuda a entender alguma coisa, mas não tudo. Há experiências profissionais, ou de vida que são fundamentais” quer dizer que: a grande aposta nos próximos tempos do PCP/CDU é dar “tarimba”a quem agora é a presidente Junta de Freguesia de Alpiarça e como não bastasse deixa bem claro nas “entrelinhas” que “deixem a Sr.ª Presidente da Junta seguir o seu caminho natural de evolução política” porque a “ experiência de 4 anos de Junta é uma mais valia para 4 anos de vereadora (mesmo na oposição), e com mais 4 anos a conhecer o sistema camarário por dentro, a analisar dossiers, a entender todos os relacionamentos camarários, aí sim, pode vir a ser uma excelente presidente de câmara” para terminar com a frase: "há que dar tempo ao tempo".
O comentarista tem toda a razão porquanto há que dar tempo ao tempo para que Joana Serrano ganhe a tal “tarimba” para futuramente ser presidente da Câmara depois de “…conhecer o sistema camarário por dentro…” noutras palavras: mais tarde ou mais cedo teremos Joana Serrano como presidente da Câmara de Alpiarça ou vereadora na oposição.
Chama-se a isto uma estratégia bem definida e bem planeada a médio prazo não fosse o PCP um partido com uma longa experiência.
Como se não chegasse o autor para desfazer algumas ideias erradas que por Alpiarça existem quanto à relação entre o PCP e Joana Serrano não deixou passar a ocasião para dizer que Joana Serrano “como pessoa é digna de apreço” logo desengane-se quem pensa o contrário.
O comentarista sabe o que escreveu e onde quer chegar com o seu comentário.
Sem se identificar (pena não o ter feito) não deixa margens para dúvidas que é alguém bem colocado no interior do PCP/CDU/Alpiarça e quem tem na sua mão a “batuta” das rédeas do partido, que neste caso, do comentário, podemos dizer que está bem entregue porque sabe planear com antecedência aquilo que é necessário para uma vitória eleitoral.
Resta-nos ficar a aguardar o que pensa a oposição sobre o apoio que o PCP continua a dar à actual presidente da Junta de Freguesia de Alpiarça como a estratégia que vai utilizar para impedir que os planos da CDU vá por diante porque ficamos a saber no comentário que nas próximas eleições autárquicas Joana Serrano já não será candidata para a Assembleia de Freguesia mas sim para mais “quatro anos” como vereadora, mesmo como oposição na Câmara para conhecer o sistema por dentro
Cada um entenda como quiser o restante conteúdo do comentário porque outros recados lá estão.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:38


25 de ABRIL: Veja-se o que já fizeram em Alpiarça!

por Noticias do Ribatejo, em 03.04.12

25 de ABRIL: Veja-se o que já fizeram em Alpiarça!

Este ano as comemorações do 25 de Abril vão ser alargadas a todo o mês de Abril. Grande programa este! e Grande Aposta! no 38.º ano de Democracia. O próprio programa mostra os valores de Abril! São sempre os mesmos às mesmas! Realmente prima pela diversidade. Se não fossem alguns grupos e Associações, porque não são só Associações! as comemorações eram apenas a Sessão Solene da Assembleia Municipal, que este ano mereceu os votos contra da bancada da CDU.
“Abril mês da Liberdade”
Na apresentação pública do programa das comemorações do 25 de Abril, o Sr. Presidente da Câmara referiu “Queremos que o 25 de Abril seja um movimento de reflexão colectiva 

das conquistas históricas do povo português,numa conjuntura em que as pessoas e os seus direitos estão a ser alvo de uma ofensiva alargada em nome da crise económica.” numa mesa de ilustres convidados "alusivos" ao tema.
Pergunto, onde está esse movimento de reflexão das conquistas? Foi com essa reflexão que na última Assembleia Municipal votaram contra a atribuição de medalhas da liberdade a verdadeiros lutadores do Fascismo? Como foram João Sanfona e Manuel Vital? Costuma-se dizer que o tempo é bom conselheiro, mas aqui não foi o caso. Passados estes anos, tantos os que temos de democracia, nada aprenderam, possivelmente não sabem refletir!? Há memórias que não podemos esquecer e os Homens que vão ser homenageados, lutaram verdadeiramente pela liberdade. Estiveram presos vários anos, sem saír da prisão, porque “não deram com a língua nos dentes” e depois da conquista de Abril continuaram a lutar pela liberdade. Estes homens nunca viveram em liberdade, não lhes foi dada essa oportunidade em Alpiarça. E nem agora, passados estes anos, os “comunistas de Alpiarça” se abstiveram ou votaram favoravelmente. Dizem que tem que ver com coisas do passado. Efetivamente, assim é! Foram ameaçados de morte, várias vezes, alto e bom som, e não foi pela PIDE. E um morreu assassinado, depois de resistir a várias torturas na cadeia, e já em “Democracia”, mas que não em Alpiarça, claro!
E cá vamos andando, continuando a votar contra o reconhecimento e o mérito destes grandes Homens, os verdadeiros anti-fascistas, mostrando como somos íntegros!? E muito democratas, verdadeiros valores de liberdade e igualdade, e muito congruentes. Protagonismo, isso sim, ou melhor,  oportunismo! Porque será que votaram contra? Penso que não é preciso fazer um desenho"!
Onde está a defesa dos direitos do povo? Ou isso também tem que ver com questões económicas.
Para esclarecimento de todos, os socialistas em Assembleia Municipal abstiveram-se na atribuição de medalhas em 2010 e o ano passado com 3 abstenções e os restantes votaram a favor. Consultem as atas e vejam!
Não venham cá com cantigas de grandes defensores da liberdade e igualdade ou de defesa de direitos. Estes valores praticam-se, não se divulgam.
Pergunta-se, o que é que já conquistaram? Dizem-se contra o capitalismo! São os primeiros a pô-lo em prática. Veja-se o que já fizeram em Alpiarça!
De uma leitora

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:01

 








Leitor coloca em causa a capacidade da Srª. Drª. Joana Serrano (foto) como possível Candidata a presidente de Câmara de Alpiarça, pelo facto de ser jovem!

Obviamente, por termos sido sempre governados por "excelências" com muita experiência é que o país e as Câmaras Municipais estão no bom caminho!

O conservadorismo de esquerda é igual ao da direita!

A Srª. Drª. Joana Serrano, tem todos os requisitos para ser uma candidata a presidente de Câmara de Alpiarça, como outro jovem qualquer de igual requisitos que tenha mais de 18 anos!

Deveria ser implementada desta forma a DEMOCRACIA

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:59


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Abril 2012

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930



Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D