Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Já várias vezes “JA” publicou diversos textos sobre a degradação dos edifícios do antigo Instituto da Vinha e do Vinho de Alpiarça como já contactou o respectivo ministério que nos informou de que a situação estava em “estudo já que é um problema nacional”. No entanto nunca é tarde para relembrarmos o estado deplorável do mesmo, citando a notícia publicada num semanário regional: “Os edifícios do antigo Instituto da Vinha e do Vinho (IVV) em Alpiarça estão a desmoronar-se e parte do entulho está a cair para o interior da ribeira de Vidais, um curso de água que atravessa parte do centro da vila. Os moradores confinantes estão preocupados porque se vierem chuvadas fortes o entulhamento represará a água que poderá entrar nos seus quintais e causar grandes estragos nos seus haveres. Os grandes depósitos em cimento e parte do telheiro onde se encontrava a balança estão a desmoronar-se para o interior da ribeira que passa no local. “A ribeira está a ficar completamente entulhada e o nosso maior receio é que venham algumas chuvadas fortes e a água se desvie e entre pelos quintais dentro levando tudo na enxurrada”, disse Eusébio Branha, o morador que vive do outro lado da ribeira, em frente aos degradados edifícios. Pouso de toxicodependentes As antigas instalações do IVV estão ao abandono um pouco por todo o país, mas estas de Alpiarça chegaram a um ponto extremo de degradação. O complexo na Rua Afonso de Albuquerque, segundo os moradores da zona, serve actualmente de porto de abrigo a toxicodependentes. “Têm roubado tudo o que ali havia de valor. Várias vezes foram vistos a partir materiais para dali tirarem o metal que tinham no seu interior, os fios eléctricos foram todos arrancados, é uma pouca vergonha a que ninguém deita a mão”, disse um dos moradores. “Há uns tempos atrás chegaram a deitar fogo a um dos edifícios, só arderam os tacos do chão e algumas portas e janelas, os bombeiros acudiram a tempo. Mas nós aqui ao lado vivemos sempre em sobressalto”, afirma outro morador.” http://semanal.omirante.pt/noticia.asp?idEdicao=538&id=81715&idSeccao=8970&Action=noticia

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:47

 A decisão (assinada por João Osório) do Comité local do PCP (publicada neste jornal ) em “cortar relações” com o Jornal Alpiarcense e deixar de passar a não ser uma referência nas hostes do partido não passou de um desabafo ou de uma decisão tomada com alguma irresponsabilidade espontânea porque entendeu “formalizar a decisão de não alimentar as polémicas semeadas por esse blogue, ignorando-o” isto é: Jornal Alpiarcense passava a ser ignorado pela comissão Politica do Partido Comunista e se calhar até aconselhado aos militantes que ignorassem este tipo de “blogosfera” ou seja este jornal.
A decisão foi-nos indiferente como continua a ser indiferente o que possam dizer e afirmar pela simples razão que não alimentamos polémicas do blogue anónimo quando todos sabemos que mais não é do que o “porta-voz” do PCP/CDU local e onde até usam nomes de pessoas que já faleceram.
Mas ficamos satisfeitos, por via de um leitor amigo que nos informou do sucedido. Foi “Sol de pouca dura” porquanto já falam no tal “pasquim” e até se baseiam em alguns artigos aqui publicados
O “ princípio de não comentar, esclarecer ou responder a pretensas notícias ou comentários que se escondem no anonimato” (assim foi escrito na decisão do PCP) mais não passou de uma promessa que não se realizou nem se realiza porque a curiosidade é mais forte do que a falta de princípios dos políticos e da sua falta de palavra em que não são capazes de cumprir aquilo quer dizem.
Como podemos acreditar neste tipo de gente?
Mas ficamos satisfeitos por saber que somos “fonte” para inspirar a alma do escriba ao serviço do PCP mesmo que nos mande algumas “farpas” de vez em quando.
Quando a Comissão Politica de Alpiarça do PCP tomou a decisão então noticiada sabíamos de antemão que não era para cumprir e a prova está ai.
Não fosse a classe política e os controleiros cá do burgo todos iguais.
Mas ficamos também satisfeitos por saber que afinal o “Jornal Alpiarcense” não deixa de ser lido nos bastidores do PCP/Alpiarça e até criticado porque é sinal que os lideres dos comunistas locais não passam sem fazer a sua leitura no “pasquim” que tanto detestam mas que ás vezes até serve de tema para escreverem “telenovelas” quando deviam era preocuparem com os problemas de Alpiarça que não são capazes de resolver.
Passem bem!

 

Para os mais curiosos ou “esquecidos” publicamos na íntegra o “comunicado” da Comissão Concelhia de Alpiarça do PCP que como se pode ver não foi levado à prática (ler os últimos parágrafos do comunicado - a negrito) porque não faz parte deste “tipo de gente cumprir aquilo que prometem quando mais até naquilo que escrevem.
Como disse neste jornal um comentarista: “ O PCP continua e este “tipo de gente” qualquer dia ninguém se lembra deles pelo que fazem ao partido ao qual deveriam respeitar”
O Jornal Alpiarcense é um blogue que se define como um órgão de informação geral, vocacionado para o sumário da informação local, independente e pluralista, cuja linha de publicação está aberta a todos os pensamentos e ideologias politicas e sociais.
O seu responsável afirma ainda que a credibilidade e transparência de todos os artigos e respectiva colaboração publicada não permitem a publicação de comentários ofensivos.
Acontece que desde 2009, altura em que a CDU venceu as eleições autárquicas no concelho, esse blogue que se faz passar por um órgão de comunicação social, tem alimentado todo o tipo de calúnias e inverdades, ao mesmo tempo que fabrica sistemática e deliberadamente textos a que chama de notícias.
Alguns exemplos:
- Promoveu, incentivou e deu cobertura a uma pretensa manifestação contra a Câmara Municipal, marcada para o dia 5 de Outubro. Deu-se ao trabalho de ouvir figuras do PS e do PSD sobre a dita manifestação. Curiosamente não quis ouvir ninguém da CDU e não deu a notícia sobre a manifestação que, afinal não teve nem uma única pessoa!
- Engrossou o coro dos apelos à participação indignada dos Alpiarcenses na Assembleia Municipal para fazerem ouvir a sua voz face á homenagem que foi promovida pelo Município a Lima Fernandes. Ninguém apareceu. O Jornal nada disse!
- Através deste blogue já foram lançados sete (7) potenciais candidatos à CM, dos quais cinco (5) são da CDU, para virem a concorrer contra a CDU!
- Amplificou a calúnia lançada pelo PS, de que os próprios vereadores do PS se demarcaram, de que as viaturas da CM andavam sem seguro.
- Amplificou calúnias e comentários a propósito da alegada utilização de viaturas da autarquia para iniciativas partidárias, o que é completamente falso!
- O quadro de pessoal da CM diminuiu. As despesas do Gabinete de Apoio diminuíram. O Jornal continua a publicar o contrário.
- O Centro Escolar foi inaugurado, no Jornal pode ler-se que o Presidente da CM não inaugurou nenhuma obra, nem vai inaugurar!
Durante este já longo período, o seu autor e a generalidade dos seus alegados colaboradores têm recorrido aos ataques pessoais, à difamação e á calúnia, quer do PCP e dos seus órgãos no concelho, quer da CDU, dos seus eleitos e activistas.
Os limites do debate e da confrontação políticas, saudáveis em democracia, foram há muito ultrapassados.
Ao contrário do que afirma, o referido blogue não é plural, porque de há muito, censura opiniões e comentários que lhe não são favoráveis e não cumpre as mais elementares regras de respeito entre as pessoas, independentemente da sua opção política. A prová-lo estão as centenas de comentários feitos nesse blogue, a coberto do anonimato, onde a não permissão de comentários ofensivos não passa de conversa fiada.
O referido blogue arvora-se ainda em entidade que se julga no direito de se imiscuir nos assuntos internos do PCP e da CDU, que só a esta força política dizem respeito.
Coloca-se sistematicamente em bicos de pés, como se de um órgão de informação se tratasse, coisa que efectivamente não é.
Assim, a Comissão Concelhia de Alpiarça do PCP decidiu tornar público o seguinte:
- Formalizar a decisão de não alimentar as polémicas semeadas por esse blogue, ignorando-o.
- Manter o princípio de não comentar, esclarecer ou responder a pretensas notícias ou comentários que se escondem no anonimato.
- Tomar as decisões consideradas adequadas no sentido da salvaguarda do bom-nome quer da PCP e da CDU, quer dos seus eleitos e activistas.
A Comissão Concelhia de Alpiarça do PCP esclarece ainda que, para além das iniciativas do PCP e da CDU, das tomadas de posição e declarações públicas dos seus órgãos, não se revê nas posições de alegados membros desta força política, que em determinados momentos surgem na blogosfera.
Alpiarça, Janeiro de 201
NI: Aconselhamos ao "pessoal do condado" a não nos incomodar e a ignorar-nos que retribuímos com a mesma moeda

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:24

Pág. 2/2



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Março 2012

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D