Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




O DESPRESTÍGIO DOS POLITICOS ALPIARCENSES

por Noticias do Ribatejo, em 26.08.11

COMEÇA A EXISTIR O RECEIO DE UM DIA A “ESTÁTUA” PODER VIR A SER ROUBADA OU VANDALIZADA

Por causa do não cumprimento das promessas eleitorais e a desacreditação na classe politica alpiarcense algumas pessoas já começam a pensar: se um dia a “Estatua” for colocada poderá ser roubada ou vandalizada. Esta situação poderia ser evitada se os políticos na “nossa praça” cumprissem com as suas promessas eleitorais. Alguns alpiarcenses já consideram que a estátua por não estar colocada é uma ofensa à memória do povo alpiarcense.

 

 

Para que esconder tão importante Homenagem ao Povo de Alpiarça?

 

Enquanto oposição escreviam o texto com este título no dia 19/3/2006 que passo a transcrever: "Ainda no tempo da presidência de Raul Figueiredo, um escultor natural e residente em Alpiarça que dispensa apresentações, foi imaginando, desenhando, maquetizado, moldado e por fim fundido em bronze, um belo e impressionante monumento ou estátua de homenagem ao povo de Alpiarça".

Espantosamente, ou talvez não, não tem sido encontrado durante todo este tempo, durante mais de uma dezena de anos, um local condigno para colocar o monumento.

Falou-se no largo dos Águias, falou-se da Praça do Centro Cívico, falou-se no Largo Vasco da Gama, antiga Praça Velha.

O Armando que me perdoe, se não está de acordo comigo, mas se não foi no Largo do Águias ou no da Praça do Centro Cívico, então que seja na Rotunda Norte de Alpiarça.

Tal como na Chamusca, os Riachos, Salvaterra, Golegã, Torres novas e tantas outras terras têm colocado nas suas rotundas homenagens às suas gentes, porque havemos nós de ser diferentes?

Temos vergonha de ter gente que esteve presa nas masmorras do fascismo?

Temos vergonha de ter homens que deram o melhor das suas vidas à causa da defesa de princípios que acreditavam que lhes poderiam trazer um mundo melhor, mais justo e um vida mais condigna?

Temos vergonha de ter homens mortos ás mãos da GNR só porque pediam uns míseros tostões de salário?

Temos vergonha de ter mulheres que morreram de parto só porque a vida na clandestinidade ao lado do seu companheiro não lhe permitiu ter os cuidados médicos necessários?

Temos vergonha de ter mulheres, que também foram o “homem da casa”, que comeram o pão que o diabo amassou e que tiraram da boca para dar aos filhos, enquanto os seus homens penavam atrás das Grades do regime?

Para que esconder tão importante Homenagem ao Povo de Alpiarça?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:37

A apresentação em público da nova viatura da Protecção Civil Municipal de Alpiarça (antiga carrinha do encarregado Mário Raimundo que vem substituir o Auto comando) já foi feita hoje nas ruas de Alpiarça a alta velocidade e em exposição em cima do passeio na pastelaria “Danidoce” (11.15h) enquanto os seus ocupantes matavam a sede com o calor que se faz sentir em Alpiarça

De um leitor

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:11


Agora até acabaram com as picarias na Alpiagra

por Noticias do Ribatejo, em 18.08.11

 

Este ano mais uma vez não há Picaria na Alpiagra. É indecente que destruam um património cultural e festivo tão tradicional na nossa terra e que tantas pessoas gostavam de assistir e participar. Quase que aposto que também vão continuar a apostar num formato desgastado, eventualmente com fados com a Casimira e com um artista comunista a fechar a festa no ultimo dia. Estão a matar a nossa festa.

De um leitor

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:10

 

João Brito (foto) deputado municipal do PSD na Assembleia Municipal de Alpiarça, apresentou-nos a questão da situação de Telmo Correia ser motorista privado de Tiago Leite, considerando, no seu ponto de vista, que «não era a medida mais acertada e que até podia prejudicar o PSD mesmo que este tivesse feito uma coligação com o CDS-PP» partido de Tiago Leite.

 “Questão” esta permitida, com o objectivo de tornar-se notícia para evitar maiores danos políticos e colaterais. Informou-nos ainda que o «acontecido iria seguir para as instâncias superiores do Partido»

Adiantou-nos o mesmo que até se «tornava perigoso porquanto o motorista, militante e dirigente local do PS poderia ouvir conversas importantes e transmiti-las» a quem de direito na cúpula do Partido Socialista.

Informou-se também o deputado que iria levar o «assunto a conhecimento e discussão da Distrital do PSD» e se esta nada resolvesse que o «problema seguiria até ao Ministro Miguel Relvas».

Uma noticia publicadas pelo “Jornal Alpiarcense” que acabou por se tornar num acontecimento nacional sendo noticia em alguns órgãos de informação onde um até publicou em termos de ironia o acontecimento da seguinte forma:

«MORDOMIAS: Vai grande o alvoroço para as bandas da coligação. Tudo começou quando o militante do CDS/PP Tiago Leite, ao chegar a chefe de gabinete do secretário de Estado da Administração Interna, resolveu passar a andar de carro de Estado com direito a motorista que o leva e traz todos os dias na viagem entre Alpiarça a Lisboa.
As críticas dos parceiros social-democratas nem são tanto pela mordomia –ai se troika sabe! – mas sim o facto de Tiago Leite ter escolhido como motorista um dirigente socialista de Alpiarça, de seu nome Telmo Correia e que mora do Frade de Baixo.

Tiago Leite justifica a escolha com uma pequena poupança no regresso do motorista para Lisboa. Mas poupar, será mesmo se conseguir convencer o motorista a dar-lhe boleia».

 

Passado já algum tempo sobre o sucedido voltamos novamente a contactar João Brito, por escrito, para sabermos como estava a situação e quais as conclusões ou consequências que o assunto tinha merecido por parte dos órgãos do PSD visto que  Telmo Correia continua a ser o motorista privado de Tiago Leite.

De João Brito, Deputado do PSD na Assembleia Municipal de Alpiarça, não recebemos até à data qualquer resposta e muito menos esclarecimentos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:58


ALPIARÇA - PORTUGAL QUEM TU ERAS E QUEM TU ÉS!

por Noticias do Ribatejo, em 15.08.11

Governo PSD/CDS vai aplicar medidas anti-sociais e separatistas
Medidas anti-sociais e separatistas são as últimas decisões do governo PSD/CDS.
O chamado “Programa de Emergência Social” que o governo pretende levar por diante mais não é que: criar diferenciação nas classes sociais onde os cidadãos com mais rendimentos têm determinadas regalias e os mais carenciados e a terceira idade são classificados como “indigentes” restando-lhes receber aquilo que não serve para os outros.
O executivo pretende entregar às instituições sociais os medicamentos existentes na indústria farmacêutica que não entram no circuito comercial por estarem no final do prazo de validade.
Noutras palavras as instituições sociais recebem o que não serve para os mais beneficiados mas que podem ser usados naqueles que dependem das instituições: os mais desfavorecidos e a terceira idade.
Como não chegasse o governo tenciona restringir a actuação da ASAE na fiscalização à alimentação destinada aos mais carenciados o que demonstra a falta de respeito por este governo para com os mais necessitados.
Com estas medidas que o PSD/CDS quer implantar a conclusão só pode ser: aos mais pobres resta-lhes ficar com o resto dos medicamentos e as sobras dos restaurantes.
Se a “procissão ainda vai no adro” o que ainda estará reservado para os mais desfavorecidos?
Irem comer e serem humilhados na “Sopa dos Pobres”?
É este o futuro da igualdade tão apregoado pela classe politica e tão defendido pelos sociais-democratas e centristas?
Para onde nos está a levar o PSD/CDS que separa e classifica os cidadãos por classes, dando e ajudando os mais ricos e oferecendo aos mais necessitados os restos que não servem para os outros?
Ao ponto a que Portugal está a chegar!
Por: António Centeio

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:01

A MONLIZ mesmo tendo reduzido o volume de negócio continua a ser uma das 100 maiores empresas do distrito


A MONLIZ – Produtos Alimentares Mondego Liz, implantada na Zona Industrial de Alpiarça continua a ser uma das 100 maiores empresas do distrito de Santarém.
No ano de 2010 teve um volume de negócio de 21.540 milhões de euros, inferior a 2009 cujo volume de negócios foi de 22.118 milhões de euros.
Empregando 137 trabalhadores é a maior empresa produtora no concelho de Alpiarça, exportou no ano passado 12.813 milhões de euros.
Fonte: “O Ribatejo”
Pode também ler esta notícia em:
http://www.facebook.com/noticiasdo.ribatejo

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:09

Se continuássemos governados pelos comunistas (PCP/CDU) hoje não saberíamos se estaríamos melhor ou pior

Por: António Centeio
Temos que admitir que antes do “25 de Abril” havia muitas famílias pobres e humildes e outras que viviam numa autêntica miséria e exploração. Tudo estava entregue a “meia dúzia” de famílias e destas dependia a maioria dos alpiarcense para sobreviverem porque só estas lhe davam trabalho e sustento.
Mas muita coisa mudou após o “25 de Abril”.
A evolução foi uma delas em todos os sentidos.
Em Alpiarça muita coisa mudou e muita coisa aconteceu.
Recordemos algumas, como exemplo: a Câmara de Alpiarça que após o 25 de Abril” mudou drasticamente o concelho:
Quando da tomada de posse da “Comissão Administrativa” em finais de pleno século XX na Câmara apenas havia um só telefone para toda a Secretaria; uma só tesoura; um só agrafador; uma mota para o encarregado; uma bicicleta para o fiscal; tractores para irem buscarem brita a Almoster, etc.
Nos dias que correm esta “pobreza Franciscana” que havia, até parece uma “aberração”.
Foi com Joaquim Matias e Olímpio Francisco de Oliveira, (PCP/CDU) presidentes da autarquia que tudo começou a mudar e, de que maneira.
Justiça lhes seja feita e reconhecido que seja o trabalho que fizeram.
Foram eles que fizeram a “rede de águas dos esgotos” o início dos alcatroamentos das muitas ruas de Alpiarça; os “46 Fogos” para seguidamente Armindo Pinhão (PCP/CDU) seguir o trabalho vindos dos mandatos anteriores que deu seguimento a outras empreendimentos que devem orgulhar os alpiarcenses, nomeadamente a “Barragem dos Patudos” o “Parque de Campismo”, o “Quartel dos Bombeiros”, etc., tudo feito, como alguém já disse, com “meia dúzia de gatos pingados” nos serviços administrativos.
Como durante anos fomos governados pelos comunistas nunca saberemos se hoje estaríamos melhor ou pior.
Mas os “vinte anos” do domínio comunista e o trabalho feito não foram suficientes nem reconhecidos pelos alpiarcenses porque assim que chegou ao poder, por via das eleições, os "socialistas" o objectivo foi: gastar à “GRANDE E À FRANCESA".
De tal forma que hoje temos um parque subterrâneo (mal construído e às moscas) que se deram ao luxo de construir como autorizaram a construção de um “mamarracho” de três andares (Largo Vasco da Gama) o que contrata com o mandato de Raul Figueiredo (PCP/CDU) que segundo consta não era defensor de prédios acima dos “2 andares”.
Mas mesmo assim os socialistas deixaram obra feita, onde se destaca a “Fábrica do Leite” e a “Monliz” a Biblioteca Municipal, o edifício da Câmara e um “montão de dívidas” .
Mas foi o comunista Armindo Pinhão que esteve 3 mandatos na autarquia, que se destacou entre os restantes porquanto no tempo em que não havia fundos comunitários e “fazendo obra” com a prata da casa” talvez seja o presidente a quem Alpiarça mais deve.
É certo que deixou a dívida do ex – Fundo de Fomento de Habitação mas essa dívida era irrisória e foi realmente pedida para construir habitação social.
Armindo Pinhão sabia negociar de tal forma que após a extinção do Fomento de Fomento de Habitação, pegou na divida e “empolou-a” contabilisticamente.
Os comunistas fizeram e deixaram “património” aos alpiarcenses.
Resta saber se os socialistas, com os conhecimentos de Rosa do Céu, não tinham capacidades para pedir o “perdão” de algumas dívidas vindas dos comunistas (outras Câmaras o fizeram) a fim de reduzir os valores então existentes?
Foi o contrário. As dívidas aumentaram para as consequências daqui advindas estarem a ser pagas a “peso de ouro”.
Mas quer os comunistas quer os socialistas ambos deixaram património para os alpiarcenses devendo ser dado o devido valor aos comunistas que sem ter receitas e ajudas de quem quer que seja conseguiram tirar Alpiarça do atraso em que se encontrava.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:10


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Agosto 2011

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031



Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D