Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



 

Mário Pereira
É preciso não esquecer que este problema já vem do tempo de Rosa do Céu & Ferreirinha, passando pela presidente Vanda Nunes.
É de notar também que no mandato de Rosa do Céu chegou a ser feito pelo Vereador responsável dos serviços urbanos e limpeza (Ferreirinha?), um acordo verbal entre a Câmara e o dito sucateiro no qual este último se comprometia a recolher todos os "monos" em determinado dia do mês, de acordo com a lista fornecida pela edilidade, fazendo ele a separação do que lhe interessava e levando o restante para o aterro sanitário da Raposa.
Só que o sucateiro, recolhia apenas o material vendável, deixando no passeio o restante para a Câmara recolher e limpar.
Negócio que não convinha à edilidade, como é de calcular.
Deste modo, acabou o acordo mas, isso não impediu que o sucateiro deixasse a sua actividade.
Antes pelo contrário, alargou-a mesmo até ao interior dos contentores públicos que diariamente devassa à "forquilhada" - segundo dizem.
Assim, parece-nos que, se Mário Pereira acabar com esta história, perde-se um "lixeiro" mas ganha-se em saúde pública.
O que terá mais valor?
A resposta parece óbvia.
Por: M.Ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:46

 

É verdade que vieram com a treta - Vamos Limpar Alpiarça englobado num movimento a nível do pais : Vamos Limpar Portugal.

O pouco que foi limpo não foi preservado, basta olhar para a "Praia Fluvial do Patacão", Reserva Natural do Cavalo do Sorraia,o Jardim Municipal, Parque de Campismo, Ponte do Casal Branco, zona envolvente da Barragem, como também muitos contentores sem tampa com todos os resíduos a céu aberto.
Resta nos esperar por novas eleições para ser feito algo pela nossa terra - através da caça desenfreada ao voto !
Todas as denúncias a nível ambiental feitas antes das eleições por muita gente e, principalmente por alguns protagonistas que tudo fizeram para serem os "actores principais" por questões eleitorais, hoje nas cadeiras do poder, esqueceram-se de tudo o que tinham denunciado e reivindicado !
- As campanhas da caiação
- A degradação de muitas casas, principalmente na rua José Relvas
- A falta de limpeza nos passeios da Vila
- Uma melhor relação com a Juventude - Criação do Conselho Municipal de Juventude
- Etc, etc.
Passados cerca de dois anos das eleições Autárquicas, poderemos dizer que tudo não passou de uma miragem.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:00

Agora?
Não deveria ter sido anunciado quando a feira ocorreu?

É um exemplo de que esta gente não faz ideia do que é o mundo dos negócios, dos média, etc...
Continuam a ter não um muro de Berlim, mas o “muro de Alpiarça” no seu horizonte.
Vi uma reportagem na SIC em que falaram na Feira. Ora, se esta iniciativa tivesse sido pensada em conjunto com a feira, provavelmente os media diriam que quem se deslocasse a Alpiarça e almoçasse num restaurante da vila poderia ter como sobremesa GRATUITA o «MELÃO de ALPIARÇA» (e não simplesmente melão ou melão de Almeirim).
São estas mais valias que contam e que trazem muita gente!
Puro "marketing" capitalista, mas que funciona.
Basta ir a um supermercado e ver os apelos ao "leve 2, pague 1".
Muita gente, nem faz contas e nem verifica que unitariamente é o dobro do normal.
Foi um erro estratégico no meu entender, mas que pode ser retificado na próxima iniciativa.
Continuo a afirmar que a feira do melão deveria coexistir com a feira do vinho, com o slogan: "Melão, vinho digestão".
Se forem ambiciosos, transferem a feira para o local da Alpiagra, e centram esforços numa feira verdadeiramente regional e com os principais produtos da zona.
A Alpiagra no meu entender é que deveria ter acabado e substituída por esta feira.
A maior parte dos expositores da Alpiagra pouco diz e tem a ver com a atividade Alpiarcense.
Na feira do "Melão e Vinho de Alpiarça" também pode haver lugar a outros expositores.
Se não fizerem isso rapidamente, com pés e cabeça, com a devida planificação correm o risco de Almeirim ou outra vila o fazer.
Opinião de um leitor

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:46


A Dr.ª Joana Serrano meteu-se com os barões do partido

por Noticias do Ribatejo, em 28.07.11

 

Foi obrigada a fazer a famosa autocrítica comunista. Dizer que não queria dizer o que disse, pensar o que pensou e que quando fala em desilusão com os seus colegas que trabalham mais perto de si (leia-se executivo da Junta) isso são apenas divergências de opinião.
Que aqueles barões que estão como assessores e que estão também na assembleia municipal de Alpiarça como se fosse a coisa mais normal do mundo, enfim...são apenas divergências de opinião, como se as questões de ética e de exemplo moral e politico fosse uma questão particular.
A Sr.ª Dr.ª mandou os princípios às malvas. Devia reiterar esses princípios. Se não convive bem com esta falta de princípios morais e éticos, (como todos nós não convivemos) então devia pedir a sua demissão.
Assim seria uma mulher e não teria que renegar princípios com que não concorda.
Na realidade isto já não é um projecto que tenha a ver com princípios comunistas, onde os valores e a ética deviam ser a base fundamental. Mas todos estamos a ver que pela prática seguida com os assessores da câmara isso não é assim.
Portanto, Dr.ª Joana, por uma questão de dignidade demita-se, que é o único caminho digno nesta situação, e ganhará muitos pontos na consideração de todos nós.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:44


II Festival do Melão foi um sucesso

por Noticias do Ribatejo, em 27.07.11

II Festival do Melão foi um sucesso

Foi um sucesso a 2ª edição do Festival do Melão, um certame promovido pela Câmara Municipal e a Junta de Freguesia de Alpiarça, que decorreu durante o fim de semana de 23 e 24 de Julho, no Parque do Carril em Alpiarça .
Para ver mais fotos do Festival de Melão, carregue em:
http://www.cm-alpiarca.pt/alpiarca/NoticiasEventos/Noticias/II+Festival+do+Mel%C3%A3o+foi+um+sucesso.htm

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:29


O caso da Joana, é diferente!

por Noticias do Ribatejo, em 21.07.11

O caso da Joana, é diferente!

Nem oito, nem oitenta! A Presidente da Junta não passou a ser uma VIP política, nem a CDU é tão má como querem dar a entender.
Até ontem, a Srª Presidente da Junta era criticada por não apresentar trabalho relevante e ninguém lhe reconhecia grande capacidade para o desempenho da função.
Comparada com os P.J. anteriores ninguém lhe reconhecia especiais méritos ou capacidade de gestão.
Outros, criticavam por estar a tempo inteiro sem necessidade e sem justificação, por passear no "carro do povo", etc...
Bastou a "rapariga" dar uma entrevista em que criticava publicamente os seus camaradas do partido, e passou de "besta a bestial".
As hienas (oposição), a quem não se lhes reconhece qualquer actividade útil ou capacidade para inverter a situação política alpiarcense tentam aproveitar-se das escaramuças do PCP/CDU.
Parecem abutres ou hienas no ataque à carniça.
A juntar a isto, ainda há quem entenda que se transmitem genes politicos... ou que ser opositor a um regime deposto há quase 40 anos é sinónimo de bom gestor ou bom político.
Eu que não pertenço a qualquer partido, tenho autonomia para criticar qualquer um deles.
Por não me rever minimamente no funcionamento interno de qualquer um, mantenho a minha liberdade de opinar, criticar, protestar quando colidem com a minha condição de contribuinte e cidadão anónimo.
Optei pela independência.
Mas, e há sempre um mas... não me aproveito das estruturas partidárias para ser eleito, ter um salário, ter uma viatura de serviço, ou qualquer outra benesse.
Tendo sido eleito por um partido, e sendo militante, devo-lhe obediência, respeito e tenho do defender mesmo que tenha opinião contrária.
Pertencer a um partido, ou a uma empresa é pertencer a um colectivo.
As discordâncias, as críticas, devem ficar no seu seio.
Ao longo da minha vida profissional, em muitas coisas discordei da política da minha empresa.
Essas situações discutia-as internamente e sempre que me pediam opinião.
Na minha relação como trabalhador e representante da empresa, sempre defendi a sua imagem para o exterior de acordo com o que me era pedido e exigido.
Em resumo, fazer parte dum colectivo não pode ser apenas quando nos dá jeito.
Se discordamos totalmente temos três opções:
1- Conseguimos fazer valer INTERNAMENTE os nossos pontos de vista e a empresa ou a estrutura do partido muda.
2- Saímos, mudamos de empresa/partido e integramos uma estrutura que seja consentânea com as nossas aspirações.
3- Não aceitamos nenhuma das opções anteriores e estando dependentes duma estrutura, remetemo-nos ao silêncio.
Concluo dizendo que o Mário Santiago foi eleito como independente.
Pode manter a sua independência política, embora tendo sido eleito nas listas da CDU.
Não concorda com a acumulação do Osório e do Brasileiro, não tem de se calar.
Não deve obediência politica ao partido, a não ser que haja um pacto secreto de "não crítica".
O caso da Joana, é diferente!
Não foi eleita como independente, e por isso deve escolher uma das três opções que indiquei.
Enquanto for militante do PCP/CDU deve defendê-lo, deve-lhe obrigações, deve-lhe solidariedade política.
A imagem que tem de transmitir, ainda que não concorde é a posição oficial desse partido.
Tem outras opções... escolha UMA!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:07

Alpiarça precisa de um presidente que não tenha “pachorra” mas dinâmica e que seja arrojado

OPINIÃO
Conforme noticiado num semanário regional, Mário Pereira, Presidente da Câmara encontra-se muito preocupado com o desenvolvimento de Alpiarça porque «segundo os resultados preliminares dos últimos Censos, revelados recentemente pelo INE, Alpiarça perdeu cerca de 3,9 por cento da sua população em apenas uma década».
O suficiente para o «executivo da Câmara de Alpiarça, liderado por Mário Pereira (CDU) «querer apostar em desenvolver políticas de dinamização do tecido económico do concelho e consequente fixação de habitantes».
«Para inverter esta tendência de desertificação das regiões periféricas, que é transversal a todo o país, Mário Pereira acredita que a solução passa precisamente pela actuação das autarquias como motores de desenvolvimento e promotoras de bem-estar social para as populações residentes».
Curiosamente só agora Mário Pereira mostrou estar preocupado por saber que Alpiarça perdeu «cerca de 3,9% da sua população» o que se deduz que até esta «descoberta” pouco se preocupou pela resolução dos problemas que todos sabíamos e sabemos existir, causando assim esta perda de habitantes.
Curiosamente é também Mário Pereira não dizer como vai arranjar soluções para criar «politicas de dinamização do tecido económico do concelho e consequente fixação de habitantes».
Temos muitas dúvidas que Mário Pereira e todo o executivo da CDU alguma vez sejam capazes de dinamizar o tecido económico do concelho.
O Executivo da CDU nestes quase dois anos de mandato já demonstrou, e bem, que em termos de dinamização do tecido económico não fez absolutamente nada.
Que nos diga quais as empresas que foram criadas ou que constam no recente relatório da “Nersant”.
Sem a criação ou instalação de empresas nunca haverá desenvolvimento no tecido económico.
Mas pelo menos ficam os leitores do semanário com a sensação que Alpiarça é uma terra voltada para o futuro onde o desenvolvimento vai ser de tal forma que a população até vai aumentar.
Valha-nos a forma como os políticos nos tentam convencer de que tudo o que dizem e prometem se vai realizar quando todos sabemos que não é bem assim.
A prova está na diminuição dos habitantes.
Claro que a culpa é sempre dos outros.
Propomos ao executivo da CDU que aprenda a fazer negociações como os concelhos vizinhos (Almeirim/Santarém).
Exemplificamos com as notícias publicadas no “O Ribatejo”:
«Sousa Gomes come a sopa e Moita Flores paga a conta. A maravilha” da gastronomia mais próxima é a “sopa de pedra” do vizinho concelho de Almeirim, mas é o Município de Santarém que vai pagar os 120 mil euros do concurso das “7 maravilhas da Gastronomia» ou então como o «Município de Santarém que rifa um carro em segunda mão, que vale mil euros, para financiar os clubes» mandando fazer mil rifas para as entregar aos clubes e estes que as vendam se querem dinheiro.
Se Alpiarça tiver astúcia para negócios deste tipo talvez haja mais desenvolvimento e os organismos locais comecem a ter iniciativas próprias e deixem de viver à “mama” da autarquia para que comece a haver iniciativas de cariz próprio que são estas que criam o apregoado “desenvolvimento” e também uma forma de acabar com os Boys do PCP que estão em tudo que é “sitio”.
As promessas que os políticos nos fazem às vezes até nos fazem crer que tudo o que dizem e prometem é verdade
E porque na notícia o tema foi o “Melão” mais uma vez se falou na “promessa” da certificação do “Melão de Alpiarça” mas o mesmo ainda não tem qualquer certificação.
Promessa esta que já vai para dois anos, tantos os que o Festival do Melão têm para curiosamente só ser falada quando se aproxima o festival.
Fontes: “Correio do Ribatejo” e “O Ribatejo”
Esta “Opinião” pode ser lida em:
http://www.facebook.com/note.php?created&¬e_id=10150251503368451#!/
ou em:
http://www.facebook.com/antoniocenteio

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:49


No jobs for the boys and girls?

por Noticias do Ribatejo, em 15.07.11
Este artigo também pode ser lido em: http://estadosentido.blogs.sapo.pt/1636571.html ( onde o encontramos)

Mudou o governo, mudou a secretaria de estado mas a chefe de gabinete manteve-se. Anabela Lourenço Martins, ex chefe de gabinete de Fernando Serrasqueiro (governo PS/Sócrates) é agora chefe de gabinete de Carlos Oliveira (governo PSD/CDS).  
Não está em causa a possível competência da senhora, mas um lugar destes requer confiança política necessariamente. Não se percebe como é que ela pode existir neste caso ou seja, teve-a por parte de um socialista e tem-na agora da parte de um social-democrata? Estranho, muito estranho...
Pois, são as razões que a razão desconhece, dirão uns... Outros chamam-lhe o velho Bloco Central no seu melhor!
Seria mesmo disto que Passos falava? Têm a certeza? Certezinha?
Mas se o caso fosse "virgem" enfim....Mas eis que surge outro. Agora é o jornalista António Centeio que escreve que "Telmo Correia, funcionário da Câmara de Alpiarça e ex-motorista privado do também ex-presidente da Câmara, Rosa do Céu, que foi requisitado pela secretaria de Estado da Administração Interna para exercer a profissão de condutor, ao serviço de Tiago Leite, nomeado recentemente Chefe de Gabinete do Secretário de Estado da Administração Interna, Dr. Filipe Lobo D’ Ávila.
Acontece que Telmo Correia é militante socialista e faz parte da actual“Concelhia de Alpiarça do PS”.
A Secretaria de Estado da Administração Interna, ao requisitar o socialista Telmo Correia, que reside do Frade de Baixo, fê-lo por proposta e indicação de Tiago Leite. O objectivo foi para evitar, supostamente, despesas com o regresso do motorista para Lisboa.
Residindo o Chefe de Gabinete em Alpiarça e o motorista privado também, juntou-se o “útil ao agradável”.
Segundo consta a «requisição de Telmo Correia» ficou-se a dever à «amizade existente entre esposas de ambos», revela o jornal Notícias do Ribatejo.
O mesmo periódico escreve que um Chefe de Gabinete (CDS/PP) de um Secretário de Estado (CDS/PP) requisitar um “socialista” e ainda por cima membro do directivo da Concelhia de Alpiarça do PS é que não está a agradar aos sociais-democratas da região que «consideram o sucedido como uma enorme falta de ética em termos partidários e em termos de princípios»como nos afirmou um membro da Distrital do PSD.
Adiantou-nos este  que, a escolha feita por Tiago Leite, «não deve estar em conformidade com o acordo feito entre PSD e CDS/PP» e concerteza «não será de agrado do primeiro-ministro».
Que diz a isto Passos Coelho?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:34


ALPIARÇA COM CAMPEÕES EM VÁRIAS MODALIDADES

por Noticias do Ribatejo, em 13.07.11
FUTEBOL JUVENIS-SUB 10


C. D. "Os Águias" de Alpiarça Campeão Distrital Sub-10
A equipa de Sub 10 sagrou-se esta época Campeão Distrital Sub-10 2010/2011.
A Câmara Municipal de Alpiarça congratula-se com os resultados destes jovens futebolistas e participou na homenagem que o Clube e os Dirigentes prepararam para o efeito.



PETANCA


No passado dia 3 de Julho realizou-se em Tavira, no Algarve, a Final Nacional em Doublete. Hendrica Van ou Ria como lhe chamam (à esquerda na foto), atleta que reside em Alpiarça e representa o Real Clube de Petanca de Alpiarça trouxe para Alpiarça e para o Clube da nossa terra uma prestação honrosa conquistando o Titulo de Campeã Nacional Petanca em Doublete.

TRIATLO


ÁGUIAS DE ALPIARÇA CONSEGUE QUATRO TÍTULOS NACIONAIS NUM SÓ DIA
A equipa juvenil feminina do Águias de Alpiarça, Luisa Condeço, Vitória Oliveira e Maria Eduarda Vidigueira sagraram-se, em Aveiro, vice-campeãs nacionais de triatlo e campeãs nacionais juvenis.
Miguel Arraiolos, João Serrano e Duarte Marques, equipa do Águias de Alpiarça que disputou o troféu de campeão nacional de triatlo - prova onde estiveram os melhores triatletas portugueses - conseguiu o terceiro deixando escapar o título de vice-campeões por apenas 11 segundos.
A equipa de cadetes masculina, constituída por Ricardo Jorge, Afonso Claudino e Ricardo Calado, sagrou-se vice-campeã nacional nesta categoria tendo ficado a escassos 22 segundos do título nacional de cadetes.


«CMA»

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:04


Alpiarça renova festival para promover melão do concelho

por Noticias do Ribatejo, em 13.07.11

Promover o melão típico produzido pelos agricultores do concelho e estimular o seu consumo são os dois grandes objectivos do II festival do melão de Alpiarça, que se realiza nos dias 23 e 24 de Julho.

Durante todo o fim-de-semana, há provas de melão, tasquinhas com gastronomia regional, fados, ranchos folclóricos, um baile e até um passeio de carros e bicicletas antigas, entre uma série de actividades lúdicas que visam chamar o grande público ao parque do Carril, local que volta a acolher o certame.

Ao lado, no mercado da fruta, os produtores têm o fruto em exposição para venda.

“O melão faz parte da nossa identidade e é isso que queremos afirmar, acima de tudo”, afirmou Mário Pereira, presidente da Câmara de Alpiarça, entidade que organiza o festival do melão em parceria com a Junta de Freguesia local.

Na conferência de imprensa que serviu para apresentar o programa do certame, o autarca lamentou que exista ainda alguma falta de sensibilidade por parte dos produtores para a importância destas iniciativas, sobretudo quando se mostram renitentes em aceitar os convites que lhes são dirigidos para marcarem presença.

“Temos feito um esforço para que os agricultores sejam mais organizados e percebam a importância da promoção dos seus próprios produtos, mas há passos que só podem ser dados por eles”, afirmou Mário Pereira, explicando que a intenção da autarquia passa precisamente por “criar condições para um maior envolvimento entre os produtores”.

A médio prazo, é uma questão que “pode ter efeitos no próprio escoamento do produto”, vincou o autarca.

Em tempos de contenção financeira, a realização do festival do melão não deverá ultrapassar os 10 mil euros, em que metade vem directamente do orçamento da Junta de Freguesia de Alpiarça.

 

Mário Peixinho, Joana Serrano e Mário Pereira

“Neste segundo ano, vamos tentar que o festival tenha maior qualidade”, explicou Joana Serrano, a presidente deste órgão, acrescentando que não será só o melão a estar em destaque, mas também os vinhos, doces e outros produtos regionais.

“É uma forma de tentar dinamizar a economia local, num concelho onde a agricultura continua a ter um papel primordial na vida das populações”, completou Mário Pereira.

O certame vai também ser palco do lançamento de uma publicação sobre o melão “Manuel António”, a variedade típica do concelho, que recebeu o nome do produtor alpiarcense que desenvolveu a semente.

O trabalho é da autoria de Ricardo Hipólito, e vai ser apresentado no sábado, dia 23, às 15 horas.

Segundo Joana Serrano, a Junta de Freguesia já encetou os primeiros passos para tratar da certificação desta variedade de melão, cuja produção tem caído significativamente nos últimos anos.

“É o nosso verdadeiro melão, o melão de Alpiarça, e não podemos permitir que deixe de ser produzido e comercializado”, sustentou.

 «O Ribatejo»

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:46

Pág. 1/2



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Julho 2011

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31



Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D